Artigos

Drama e glória de Cyborg em Brasilia!


Na luta principal do UFC Fight Night 95 – chamado por aqui apenas de UFC Brasília, Cristiane Cyborg, manteve o favoritismo e venceu a sueca Lina Lansberg por nocaute técnico no segundo round. Após uma semana dramática em todos os sentidos sua preparação valeria outro documentário. Cyborg, venceu não apenas sua adversária – e de forma avassaladora diga-se de passagem – mas a si mesma na balança, um dia antes de sua luta.

A narrativa desse roteiro se divide em três partes, a expectativa da pesagem, luta e celebração. Há poucos dias da luta Cyborg viveu um drama em seu processo de perda de peso, atraindo os olhos da mídia mundial para os riscos de uma de perda de peso tão grande e desgastante em um curto espaço de tempo.

Ao som de sua música gospel “Santo Espírito” Cyborg entrou no octógono do Ginásio Nilson Nelson, levando o público ao delírio. Na luta fez o que se esperava e partiu para uma trocação agressiva e não teve muitas dificuldades para impor seu ritmo. Ao final do primeiro round a pergunta que ficava era: “por quanto tempo mais duraria Lansberg?”. No segundo round não demorou muito para que Cyborg partisse para cima, culminando com o árbitro Yamasaki decretando o fim da luta por nocaute técnico.

No co-main event da noite Renan Barão, venceu de forma tranquila Philipe Nover em sua estreia na categoria dos Penas, por decisão unânime dos árbitros após os três rounds, com pontuação de 29-28 (Sal D’amato), 29-28 (Guilherme Bravo), 30-27 (Joseph Terrell). A luta mais controversa da noite foi entre Roy Nelson e `Bigfoot` Silva, após um nocaute no

img_0351-1

segundo round Nelson, teria acertado um chute no árbitro. Fato que foi esclarecido por ele depois na coletiva pós-evento “Lá atrás, eu e John estávamos falando sobre estragos, sobre posições e o que poderia acontecer, o que ele poderia fazer. Falamos sobre o joelho na barriga; ele disse, “Ah, isso é só uma posição”, e eu respondi, “Isso pode ser uma finalização”, ele não sabia, eu disse, “Talvez você devesse ficar no chão e eu botar o joelho na sua barriga pra ver se você vai bater.” Ele disse não. Eu estava só garantindo que ele garantiria que eu não levaria uma cutucada no olho, que ele não agarraria a grade, que ele não acertasse um chute nas minhas bolas, e que o outro cara estivesse seguro quando eu o nocauteasse. Quando eu acertei o Pezão, sabia que já tinha o nocauteado com meu primeiro soco. Na minha cabeça, estava tudo em câmera lenta, quase como se eu estivesse batendo papo com o Big John. Sou amigo do Pezão, conheço sua família, não preciso ficar batendo na sua cabeça. Se ele tivesse caído de cara no chão, eu teria saído de perto tipo o Mark Hunt, mas ele caiu de costas. Ele (Big John) não estava longe, estava bem ao meu lado, e nós tivemos uma conversa. Eu falei, “Ele apagou”, e ele disse, “Não, continue trabalhando!” Acho que continuei machucando o Pézão, quando senti que não precisava mais.”.

img_0477-1

A noite em Brasília terminou com o anúncio, na coletiva de imprensa, dos vencedores da melhor luta da noite (Erick Silva vs. Luan Chagas) e performance da noite (Vicente Luque vs. Eric Spicely). Também foi anunciado o main event do próximo evento no Brasil, dia 19 de Novembro no Ginásio do Ibirapuera, Rogério `Minotouro’ Nogueira contra o sueco Alexander Gustafsson.

UFC Fight Night: Cyborg vs Lansberg
Local: Ginásio Nilson Nelson
Público: 8.841 mil
Cidade: Brasilia, Brasil
Data: 24/09/2016
Arbitragem: CABMMA (Comissão Atlética Brasileira de MMA)
Promotor: ZUFFA

Cristiane “Cyborg” Justino vs Lina Lansberg
Categoria: Catchweight 140 lbs (Peso Casado 63 kgs)
Resultado: Nocaute técnico (Socos)
Tempo: 2min29 do Segundo Round
Juiz: Mario Yamasaki
Árbitros: Sal D’Amato (10-9), Guilherme Bravo (10-8) e Hallison Pontes (10-8)
Músicas: Santo Espírito – Gézi Monteiro (Cyborg) e Awolnation – Sail (Lansberg)
Patrocínio Reebok: Cyborg ($2,500) Lansberg ($2,500)
Suspenção Médica: Cyborg (14 dias sem lutar) e Lansberg (45 dias sem lutar)

Chega a hora da luta da noite! As luzes se apagam e a primeira a fazer sua entrada é a sueca Lina Lansberg, fazendo sua estréia no Ultimate, ela parece calma e até sorri. Em entrevista recente Lansberg prometera tirar sangue de Cyborg! É o que veremos em alguns minutos… Agora as luzes se apagam novamente e a música gospel de Cyborg começa a tocar: “Santo Espírito”, então ela aparece e faz sua entrada. O barulho no ginásio é tão alto, a atmosfera tão vibrante, definitivamente a brasileira entra no octógono em vantagem: acompanhada de 8 mil torcedores! A luta começa e Cyborg parte para trocação com ex-campeã de Muay Thai, Lansberg parece atordoada e tenta apenas sobreviver. Mario Yamasaki excita e quase encerra o combate! Termina o primeiro round – desde 2013 Cyborg não ia para o segundo round, é um fato impressionante. Logo no começo Cyborg cerca Lansberg e novamente parte para trocação, o fim é eminente…alguns segundos depois a brasileira cai por cima e aplica socos e cotoveladas! É o bastante, Yamasaki decide parar a luta. Cyborg mantém sua invencibilidade no UFC!! Quem será a próxima?

cris-cyborg-vs-lina-lansberg

Renan Barão vs Phillipe Nover
Categoria: Peso-Pena
Resultado: Decisão Unânime
Tempo: 3 rounds
Juiz: John McCarthy
Árbitros: Sal D’Amato (28-29), Guilherme Bravo (28-29) e Joseph Terrell (27-30)
Música: Minha Missão – Andrezinho Shock (Barão) e Hate Me Now – Nas (Nover)
Patrocínio Reebok: Barão ($10,000) Nover ($5,000)
Suspensão Médica: Barão (14 dias sem lutar) e Nover (14 dias sem lutar)

Renan Barão, chega para essa luta com algo a provar, após terminar seu reinado na categoria Peso Galo com duas derrotas para TJ Dillashaw, Barão retornou aos Penas recentemente com derrota para Jeremy Stephens em sua estréia. Contra Phillipe Nover, Barão busca redenção. Enquanto Nover entra na luta para vencer ou vencer, a derrota não está nos seus planos! Primeiro round equilibrado, dois árbitros de mesa deram a vitória à Barão. No segundo o brasileiro domina e leva com sobra. No terceiro e último Barão controla e mantém a distância e vence a luta por decisão unânime. Na entrevista dentro do octógono Barão agradece pela “oportunation” fazendo inveja ao inglês de Joel Santana.

renan-barao-vs-phillipe-nover-1

Antonio “Bigfoot” Silva vs Roy Nelson
Categoria: Pesados
Resultado: Nocaute (Socos)
Tempo: 4min10 do Segundo Round
Juiz: John McCarthy
Árbitros: Hallison Pontes (9-10), Marco Aurelio Borges (9-10) e Fabio Alves (9-10)
Músicas: Fat – Weird All Yankovic (Nelson) e Lado B Lado A – O Rappa (Bigfoot)
Patrocínio Reebok: Nelson ($15,000) Bigfoot ($10,000)
Suspensão Médica: Nelson (14 dias sem lutar) e Bigfoot (45 dias sem lutar)

Não tem como negar, Bigfoot Silva é um hevyweight de respeito, lutou e venceu os melhores de sua categoria como Travis Browne, Emilianenko Fedor, Alistar Overeen, Arlovski entre outros. Mas em suas últimas oito lutas, tem 6 derrotas, 1 empate e apenas uma vitória, ou seja, estava com a corda no pescoço. Roy Nelson, também não estava nada confortável: seis derrotas nas últimas oito lutas. Bigfoot, com penteado estilo Isaquias Queiroz até começou bem mas o “Big Country” Nelson acertou bons golpes no brasileiro levando John McCarthy a parar a luta. Aí começa algo que seria discutido mais tarde na coletiva pós evento: teria Roy Nelson chutado o árbitro ou apenas um empurrão para mostrar seu descontentamento? Se a comissão atlética local sinalizar com uma punição Big Country terá sérios problemas.

bigfoot-silva-vs-roy-nelson

Francisco Trinaldo vs Paul Felder
Categoria: Leves
Resultado: Nocaute Técnico (Médico)
Tempo: 2min25 do Terceiro Round
Juiz: Osiris Maia
Árbitros: Sal D’Amato (18-20), Joseph Terrell (18-20) e Marco Aurelio Borges (19-19)
Músicas: Can’t be Touched – Roy Jones Jr. (Trinaldo) e Shipping up to Boston – Dropkick Murphy (Felder)
Patrocínio Reebok: Trinaldo ($10,000) Felder ($5,000)
Suspensão Médica: Trinaldo (14 dias sem lutar) e Felder (45 dias sem lutar)

Francisco Trinaldo “Massaranduba”, vinha de impressionantes seis vitórias seguidas enquanto Felder, o “Irish Dragon” vinha de duas vitórias em quatro meses. Massaranduba estava vencendo com certa tranquilidade no primeiro e segundo round, no terceiro estava apenas administrando a vitória quando um golpe do brasileiro acerta o supercílio de Felder, um corte profundo e próximo ao olho direito surge e o árbitro Osiris decide encerrar a luta. Ainda no octógono Massa, revela ao comentarista Jon Anik e ao mundo que será pai. Alguns minutos depois Dana White, recebe uma foto do ferimento de Felder e compartilha na internet. Realmente um dos maiores cortes no supercílio. Veja Aqui.

francisco-trinaldo-vs-paul-felder-1

Eric Spicely vs Thiago “Marreta” Santos
Categoria: Médios
Resultado: Finalização (mata-leão)
Tempo: 2min58 do Primeiro Round
Juiz: John McCarthy
Árbitros: Guilherme Bravo, Hallison Pontes e Fabio Alves
Músicas: Pennywise – Bro Hymn (Spicely) e Marretta Da CCD Para O Mundo – MC Isaac Saradinho (Marreta)
Patrocínio Reebok: Spicely ($2,500) Marreta ($5,000)
Suspensão Médica: Spicely (14 dias sem lutar) e Marreta (14 dias sem lutar)

Ultimate Figther Brazil 2 contra Ultimate Fighter 23! Eric Spicely venho para, literalmente, lutar pela carreira. Seis semanas antes recebera um telefonema dizendo que ele seria cortado mas devido a venda do UFC pela WME-IMG ele teria uma nova chance, era pegar ou largar, mesmo sem saber quem era seu adversário ele aceitou. Thiago Marreta, vinha em ascensão na categoria dos médios até ser parado por Mousasi, nessa luta ambos tinham algo a provar. Marreta logo encontrou a distância certa e queria manter a luta em pé ao contrário de Spicely, que buscava a finalização. Depois de algumas tentativas ele consegue montar nas costas de Marreta e aplica um excelente mata-leão, o segundo da noite.

thiago-santos-vs-eric-spicely-1

Godofredo Pepey vs Mike De La Torre
Categoria: Penas
Resultado: Finalização (mata-leão)
Tempo: 3min03 do Primeiro Round
Juiz: Mario Yamasaki
Árbitros: Guilherme Bravo, Sal D’Amato e Joseph Terrell
Músicas: Eminem feat Nate Dogg – Till I Collapse (Pepey) e Its a Man’s World – James Brown (Mike)
Patrocínio Reebok: Pepey ($5,000) Mike ($5,000)
Suspensão Médica: Pepey (14 dias sem lutar) e Mike (14 dias sem lutar)

Nada melhor que começar um card principal com Godofredo Pepey para incendiar o público. Vindo de derrota para Darren Elkins, Pepey queria mostrar que estava de volta no jogo e começou a luta contra De La Torre com uma trocarão agressiva. De La Torre, apenas tentava se defender sem sucesso. Ao final do round Pepey vê uma brecha no chão e aplica um mata-leão sem escapatória. Pepey estava na briga direto para ganhar pela quarta vez na carreira o bônus da noite!

godofredo-pepey-vs-mike-de-la-torre-1

Torne-se um colaborador do Pós-Luta, ajude-nos a crescer e tenha seu nome no site. Conheça os benefícios de ser um colaborador. APOIA.SE!